2019-12-6/7/8 - UNDER THE DOOM 2019 - RCA Club e LAV - Lisboa ao Vivo

Críticas & Comentários a Concertos & Eventos!
Avatar do Utilizador
Enigma
Ultra-Metálico(a)
Mensagens: 4730
Registado: quarta set 26, 2007 3:48 pm

2019-12-6/7/8 - UNDER THE DOOM 2019 - RCA Club e LAV - Lisboa ao Vivo

Mensagempor Enigma » segunda dez 09, 2019 8:42 pm

Rescaldo do segundo dia do festival (sábado), o único em que marquei presente nesta edição.

Petrichor - banda britânica de doom/melodeath com algumas particularidades não muito habituais neste estilo, nomeadamente o uso de corpsepaint. Segundo o metal.archives as letras giram em torno de nihilismo e satanismo, que também são dos temas mais habituais neste tipo de som. Tiveram um set um pouco mais alargado que o inicialmente previsto, devido ao cancelamento de Saor, tendo tocado cerca de 45 minutos. Apesar das particularidades que mencionei, a música propriamente dita não fugiu muito ao que é habitual encontral no doom/melodeath: dois vocalistas, um para as vozes limpas (tenha uma belíssima voz, diga-se de passagem) e outro que se encarregou dos guturais, não tanto no tom mais grave que é habitual no doom, mais aproximado até do tipo de voz mais característico do BM. Também por isso, e por ter passagens mais rápidas e a fugir um bocadinho ao estereótipo (não muito) deste tipo de som, acabei por dar o tempo bem empregue, numa atuação que fez o fest arrancar muito bem.

Consecration - nova banda britânica a ocupar o segundo slot do dia, num set que também teve a duração (alargada) de 45 minutos. Consecration tem uma abordagem tipicamente do doom/death com uso exclusivo de gutural e uma cadência mais lenta que a banda anterior. Não posso dizer que a atuação não tenha sido bem conseguidas, mas das 5 bandas que atuaram neste dia foi a que me passou mais ao lado. Penso que se deve, em parte, ao tipo de gutural do vocalista, sempre com a mesma abordagem, nenhuma variação, que acaba por não dar dinamismo aos temas. Disse que em parte se deveu a isso, porque também é verdade que atualmente este tipo de som já não me cativa tanto como no passado (excetuando um punhado de bandas, mas essas claramente de outro patamar). Os melhores momentos da atuação acabaram por ser os dois últimos temas, um dos quais, com direito a introdução por parte do baterista (português), para dedicar em memória do pai recentemente falecido. Apesar do que referi, este tipo de bandas/som faz todo o sentido num festival como o Under The Doom.

Wells Valley - única banda nacional do dia e que já não via há imenso tempo, desde os tempos do Side B, em Benavente. Portanto, tinha curiosidade de os ver novamente e ver a (eventual) evolução que a banda teve desde essa altura. Pois bem, superaram as minhas melhores expetativas. Deram um concertão, que ficou muitos furos acima de qualquer uma das bandas britânicas que os antecederam. Intenso, enérgico e com um som poderoso, elevaram bastante a fasquia para os headliners da noite. Tocaram também cerca de 45 minutos tendo aquecido e de que maneira uma sala que, na altura, já estava bastante cheia.

Daylight Dies - um dos headliners da noite (e do festival), banda com créditos firmados na cena doom, comprovaram no RCA as suas credenciais. Tocaram cerca de 50 minutos, o que se pode considerar um set bem curto, mais ainda se considerarmos que um dos nomes mais fortes do dia tinha cancelado (Saor) e que os temas são longos, portanto tocaram 8 temas que passaram por toda a discografia, com maior incidência no último trabalho (que já data de 2012) e no seu álbum mais emblemático, Dismantling Devotion, e que marcaram também os momentos mais altos do concerto: a enorme A Life Less Lived, e os últimos dois temas, Strive to See e All We Had. Pegando um bocadinho naquilo que referi em Consecration, o excelente vocalista de Daylight Dies faz toda a diferença e permite uma variedade muito maior nos temas (já de si com outra qualidade), não os tornando nunca monótonos. Excelente concerto de doom a fazer just ao fest.

Alcest - embora fosse apenas um seguidor casual da banda até à data, não tendo podendo marcar presença no dia de Paradise Lost, e contando com a presença de Saor (entretanto cancelada :? ), aproveitei a oportunidade para finalmente ver a banda do Neige. Tinha bastante curiosidade em ver como os temas seriam transpostos para uma atuação ao vivo. Começo com a fantástica Onyx (embora, para minha infelicidade, como intro, e não a ser tocada ao vivo pela banda), que colocou logo a atmosfera adequada na sala, que estava completamente cheia. Seguiu-se, do mesmo álbum, Kodama, um dos meus temas preferidos. Com um começo destes, o público estava mais que agarrado e a banda, com especial destaque para a figura do Neige (bastante tímido no contacto com o público, mas sempre de uma grande simpatia). Apesar de Alcest ser oficialmente apenas um duo, os outros dois músicos (baixista e guitarrista) já acompanham a banda há muitos anos, e isso nota-se bem em palco, pois mostraram-se extremamente coesos. Seguiram-se dois dos melhores temas do novo álbum - Sapphire e Protection, num set que passou por todos os álbuns, à exceção do primeiro. Do Kodama tocaram ainda Oiseaux de proie, seguido de Autre temps (outro dos melhores momentos da noite), Percées de lumière (outra das minhas favoritas), Là où naissent les couleurs nouvelles, e finalmente a Délivrance que fechou, com chave de ouro, uma atuação que, apesar de curta (uma hora soube a pouco), foi imperial. Concertão. :metal:

Em jeito de conclusão e como nota final do único dia do fest a que fui este ano, a noite teve claramente um saldo positivo, com boas (e algumas) excelentes atuações. No entanto, ficou um sabor agridoce com o cancelamento de Saor (completamente alheio à organização) e à não compensação dos presentes (não falo em termos monetários), que passaria por uma banda substituta (admito que seria praticamente impossível conseguir uma banda em 24 horas, e meter uma banda só para encher chouriços, não obrigado) ou (e, aqui era o que eu esperava) sets mais longos para os headliners. Não foi isto o que aconteceu, as primeiras bandas é que tiveram um set maior (embora na verdade as primeiras 3 bandas iniciaram às horas previstas, o que faz pressupor que o intervalo entre elas é que inicialmente seria bastante grande), enquanto Daylight Dies tocou 50 minutos e Alcest uma hora. Por conhecer bem o trabalho que a Notredame tem feito (e continua a fazer) no underground, acredito que não foi mesmo possível ter organizado as coisas de outro modo. :cheers:
Foi pena, mas de resto, foi uma excelente noite e fico agora a querer saber como foram os outros dias, nomeadamente o domingo. :P
Valfar, ein Windir

Avatar do Utilizador
Miguel Linkin
Metálico(a) Compulsivo(a)
Mensagens: 356
Registado: segunda mai 27, 2013 9:18 pm
Localização: Barcelos

Re: 2019-12-6/7/8 - UNDER THE DOOM 2019 - RCA Club e LAV - Lisboa ao Vivo

Mensagempor Miguel Linkin » terça dez 10, 2019 12:57 am

Fui ao primeiro dia do Madrid is the Dark. O bilhete geral era caro, portanto, optar por um dia foi um bom plano turístico no meio dos outros planos turísticos. Gostei bastante da sala... ligeiramente maior que o Hard Club e mais redonda e com bancada por cima.

Hamferd: Engraçado, mas nada mais do que isso. Achei graça ao vocalista.

Saor: Queria muito que tivessem vindo. :evil:

Daylight Dies: Not my cup of tea. Pareceu-me uma banda boa para um SWR.

Borknagar: Algo que me fez sentir que valeu a pena ir a Espanha. Grande concerto de uma banda que não percebo como nunca veio cá.

Alcest: Vi Alcest apenas uma vez em 2010 numa escola secundária de Braga por 8 euros. Desta vez vi num meio não tão underground e gostei do concerto. Acabou por ser o melhor da noite devido à setlist que me agradou bem mais do que aquilo que pensava.

De resto, Madrid e bem mais bonita que Lisboa...e tem belos museus. 8)

Avatar do Utilizador
aetheria
Ultra-Metálico(a)
Mensagens: 4695
Registado: quarta jul 04, 2007 9:59 am
Localização: Braga

Re: 2019-12-6/7/8 - UNDER THE DOOM 2019 - RCA Club e LAV - Lisboa ao Vivo

Mensagempor aetheria » terça dez 10, 2019 11:37 am

Miguel Linkin Escreveu:
De resto, Madrid e bem mais bonita que Lisboa...e tem belos museus. 8)


Tem mais museus, e bons, mas mais bonita que Lisboa não é...
Mas gostos, lá diz o outro, rebeubeu pardais ao ninho. :mrgreen:
Só é tua a loucura Onde, com lucidez, te reconheças. Torga
A partir de um determinado ponto já não há retorno. É esse ponto que se tem que alcançar. Kafka

Santyago
Ultra-Metálico(a)
Mensagens: 1137
Registado: quinta jan 08, 2009 2:44 am

Re: 2019-12-6/7/8 - UNDER THE DOOM 2019 - RCA Club e LAV - Lisboa ao Vivo

Mensagempor Santyago » terça dez 10, 2019 12:55 pm

Fui ao dia de Domingo, o de Paradise Lost no LAV:

Ardours - Banda gótica que iniciou as hostes por volta das 20h (As bandas anteriores não vi) a tocar o seu rock/metal gótico já mais que batido. Tocaram sensivelmente uns 30 a 40 minutos, e não foi do meu agrado. O som em si também não me é apelativo, e também na sonoridade não é fácil ser original. Alguns clichés para agradar às pessoas que gostam deste tipo de som. Houve certamente quem gostou de ver a banda, eu não fui uma delas. Estive uns bons 20 minutos à espera que terminasse. Tinha a Mariangela nos vocais (a mulher do Ricardo Amorim) e o Daniel Cardoso na bateria.

Disillusion - Foi um concerto agradável. Tinha curiosidade em ver esta banda ao vivo. Apesar de a banda ter-se apresentado com 3 guitarristas e nenhum baixista me ter estranhado, foi um bom concerto que a banda deu. Foi progressivamente evoluindo à medida que iam passar de música a música. Tecnicamente bem capazes, tinham boas ideias em termos de melodias e da fluidez das músicas. Quem era fã da banda deve ter-se saído extremamente satisfeito

Paradise Lost - A principal razão para ir neste dia. Já foi há algum tempo que não os via (penso que desde 2012 na altura do Tragic Idol) e então o regresso deles nesta edição seria uma boa razão para os rever. A dúvida para um bom concerto deles costuma centrar-se na disposição do Nick Holmes, e no qual, estando este bem disposto durante todo o concerto ajudou a que a banda desse uma boa performance ao vivo e o público curtir as várias malhas das diferentes fases da banda. Momentos altos creio que têm sido Hallowed Land (logo a 3ª música da setlist), As I Die (Com um fã a gritar antes da música e o Nick a responder "Somebody has been checking the setlist.fm" que deu uma boa risada pelo público), Blood & Chaos, the Enemy, Faith Divides Us - Death Unites Us, Beneath Broken Earth (A única música Doom que Paradise Lost ia tocar sendo o festival Under the Doom segundo o Nick), e claro terminar em apoteose com o Say Just Words. Foram 80 minutos que passaram rápido com uma setlist variada mas forte. Não se teve Pity the Sadness mas ganhou-se um Embers Fire.

Era um festival que tinha curiosidade em ir. Se houver bandas que me interessa ver, deverei ir mais vezes ao festival.
Old_Skull Escreveu:Esta MUrda é cada vez mais um antro de Guerrilheiros de Teclado. Até dá gosto... :grim:

Avatar do Utilizador
Brunhu
Ultra-Metálico(a)
Mensagens: 6487
Registado: sábado out 24, 2009 1:41 am
Localização: Setúbal
Contacto:

Re: 2019-12-6/7/8 - UNDER THE DOOM 2019 - RCA Club e LAV - Lisboa ao Vivo

Mensagempor Brunhu » terça dez 10, 2019 2:25 pm

Segue então a minha opinião do fest.

Apesar de ter comprado o passe de 3 dias, apenas fui nos dois principais por achar que a 6ª era completamente dispensável.

Dia 1

Petrichor - Não ia com grandes expectativas para os ver, pois o que tinha andado a ouvir gravado em estúdio pouco me tinha agradado, no entanto, ao final da primeira faixa deu para ficar a perceber que actuação ia agradar mais do que o esperado.
Banda competente em palco e que ganha muito à conta de ambas as vozes, principalmente a voz limpa do vocalista principal!!

Consecration - A banda mais dentro do contexto do festival, pois foi aquela que apresentou o som mais dentro do doom.
Também não ia com grandes expectativas, mas acabei por gostar do ambiente com foram criando muito à conta das vozes guturais e arrastadas do vocalista! Tal como o Enigma refere, a banda foi crescendo e acabou por fechar com duas músicas de grande qualidade!

Wells Valley - Muito curioso para ver a evolução que tiveram desde a última (e única) vez que os vi e que não me tinham deixado muito boa impressão.
Conheço pouco da banda, pois há algo em estúdio que não me agrada no sol deles, mas ao vivo ganham uma dimensão completamente diferente! Para mim, foram a melhor banda a seguir a Alcest.

Saor - Ah... foda-se... merda para os Franceses que bem nos lixaram!

Daylight Dies - A maior surpresa para mim foi ver que têm bastantes seguidores por cá. Confesso que é um logo que conheço muito bem, mas que nunca me tinha dado para os ouvir até aparecerem no cartaz do Under the Doom. Tiveram uma excelente prestação apresentando-se com um frontman de alta qualidade vocal, mas o tipo de som deles não me cativa nada, chegando ao ponto de já me soar tudo ao mesmo e começar a desejar que acabassem!

Alcest - A principal razão para estar presente neste dia e valeu bem a pena!!
Neige e companhia a mostrarem como criar uma atmosfera impossível de se ficar indiferente. Que escolha de temas, que entrega e dedicação por parte de toda a banda. De destacar a forma simples e sincera com que o Neige se foi dirigindo ao público e o prazer/orgulho com que apresenta a genialidade do som criado por ele.
Foi um concerto lindo que terminou da melhor forma possível! Sem quaisquer dúvida a BANDA de todo o festival!
Que voltem brevemente a Portugal, já que o concerto soube a pouco a todo o público, que ainda acabou por ficar cerca 10 minutos esperançoso por um encore por parte da banda!

Dia 2

Pântano - Não vi, mas também não fazia questão.

Heavenwood - Cheguei estava a terminar a sua actuação. Não posso dar opinião porque não ouvi o suficiente.

Darkher - Conheci a banda através do Under the Doom e fiquei encantado com os trabalhos que têm lançados. Som muito simples mas que consegue criar uma excelente atmosfera. No entanto, e tal como a opinião com que fui ficando ao ver vídeos da banda ao vivo, acho que tocaram na sala errada. Ambos os músicos são bastante competentes e estiveram muito bem, mas o espaço era grande demais para este tipo de banda. No RCA teriam ganho, certamente, outra dimensão!

Ardours - Banda que menos gostei de todo o festival. É mesmo um tipo de som que não me agrada e acabei por vê-los mais numa de apanhar uma abébia para me aproximar mais do palco do que para prestar a tenção ao que tocavam.

Disillusion - A minha razão para lá estar, e a de mais uma "meia dúzia" de marmelos que se foram identificando!!
Que concertão do caraças e que qualidade em palco. Confesso que fiquei atravessado por não terem tocado a "Back to Time of Splendor", mas ainda assim fiquei satisfeito com as escolhas que fizeram!
O som não esteve perfeito, pois a voz do vocalista esteve baixa durante todo o concerto, mas o resto estava no ponto em que se conseguia ouvir cada detalhe da complexidade musical da banda!! Excelente mesmo, e só não foram a banda do Fest porque os Alcest forma maravilhosos!
De destacar a reacção do público que a cada música ia sendo mais efusiva. Acredito que tenham ganho muitos novos seguidores à conta deste concerto!

Paradise Lost - Opinião um bocado complicada de dar, pois não sou o maior fã da banda e apenas os segui até lançarem o One Second.
Para mim foi uma banda que foi para lá despachar músicas que a malta queria ouvir e que soou quase como uma ida a um concerto para ver um tributo! A parte instrumental estava lá toda, mas a voz.... a voz não era aquela que a malta conhece!
Não compreendo a razão para se lançar álbuns a puxar pela voz quando não consegue aplicá-la em palco.
Valem-se pelo sucesso e pelos clássicos que vão tocando, mas não me deixaram com vontade nenhuma de os voltar a ver ao vivo!

Conclusão - Dinheiro e tempo muito bem gastos e há que dar os parabéns à Notredame pelo excelente fest que organizou! No meu caso, aproveito para agradecer muito o facto de me terem dado a oportunidade ver Alcest e Disillusion!
Que venha o próximo e, já agora, deixo a dica para que tragam as seguintes bandas: Slow, ISON, Holy Fawn e Lantlôs!

Avatar do Utilizador
RuySan
Metálico(a) Compulsivo(a)
Mensagens: 465
Registado: sexta set 19, 2003 4:01 pm

Re: 2019-12-6/7/8 - UNDER THE DOOM 2019 - RCA Club e LAV - Lisboa ao Vivo

Mensagempor RuySan » terça dez 10, 2019 2:36 pm

Aqui vamos nós:

Heavenwood - Um bocado estranho ver uma banda com o historial dos Heavenwood a tocar a esta hora. Deram um concerto competente, mas o vocalista parecia que estava a fazer um frete. É sempre um som bom de ouvir ao vivo com músicas muito catchy. Fiquei a saber acima que o vocalista era o Daniel Cardoso. Pensava que era o Bruno Fernandes.

Darkher - Quando vi a rapariga no palco disse "Olha, a Chelsea Wolfe dos pobres". Depois no som confirmou-se. Pode ser a Chelsea Wolfe dos pobres, mas tem também grande valor. Gostei bastante, voz muito boa, algures entre a Chelsea e a Beth Gibbons dos Portishead.

Ardours - Começam a primeira música com uma melodia de sintetizador que parecia saída de um jogo de Commodore Amiga e eu disse "Epá, gosto disto". Infelizmente não mantiveram o nível. Metal gótico um bocado genérico que não me diz nada. A Mariangela é uma gira e simpática mas não chega.

Disillusion - O último album está mesmo do caralho e ao vivo corresponderam. Esta banda seria opeth num universo paralelo em que tinham evoluído numa direcção diferente sem prog-rock. Ás vezes também fazem lembrar Enslaved, principalmente nas vozes limpas. O vocalista parecia um informático, mas bastou tirar os óculos no início no concerto para se transformar, tipo Clark Kent. Muito bom concerto.

Paradise Lost - O que mais dizer deles? Já toda a gente sabe o que esperar. Tão velhos como tudo, e o Nick, sempre no seu humor típico, fez várias piadas sobre isso, e sobre a velhice do público. Com uma discografia como a deles vai sempre faltar muita coisa. Faz-me confusão como um disco como o Tragic Idol é sempre esquecido (que eu achei brutal). Também no VOA há uns anos não tocaram nada desse. E por mim podiam reformar o As I Die, mas de resto nada a apontar. O baixista é que tem de fazer dieta. Acho que é ele que anda a comer os bateristas sucessivos.

Um bem haja à organização por terem antecipado os horários. Não queria outro cenário como o de Arcturus no ano passado.

Avatar do Utilizador
Brunhu
Ultra-Metálico(a)
Mensagens: 6487
Registado: sábado out 24, 2009 1:41 am
Localização: Setúbal
Contacto:

Re: 2019-12-6/7/8 - UNDER THE DOOM 2019 - RCA Club e LAV - Lisboa ao Vivo

Mensagempor Brunhu » terça dez 10, 2019 2:56 pm

Já agora, deixo aqui alguns pequenos vídeos que fui captando de algumas das bandas!!

https://www.facebook.com/BrunoAlves05/m ... 179&type=3

Psychoneurosis
Metálico(a)
Mensagens: 158
Registado: segunda nov 24, 2008 10:13 pm

Re: 2019-12-6/7/8 - UNDER THE DOOM 2019 - RCA Club e LAV - Lisboa ao Vivo

Mensagempor Psychoneurosis » terça dez 10, 2019 3:27 pm

Miguel Linkin Escreveu:
Borknagar: Algo que me fez sentir que valeu a pena ir a Espanha. Grande concerto de uma banda que não percebo como nunca veio cá.



Estiveram cá em 1998 com Napalm Death e Cradle Of Filth.

Avatar do Utilizador
aetheria
Ultra-Metálico(a)
Mensagens: 4695
Registado: quarta jul 04, 2007 9:59 am
Localização: Braga

Re: 2019-12-6/7/8 - UNDER THE DOOM 2019 - RCA Club e LAV - Lisboa ao Vivo

Mensagempor aetheria » terça dez 10, 2019 4:39 pm

Psychoneurosis Escreveu:
Miguel Linkin Escreveu:
Borknagar: Algo que me fez sentir que valeu a pena ir a Espanha. Grande concerto de uma banda que não percebo como nunca veio cá.



Estiveram cá em 1998 com Napalm Death e Cradle Of Filth.


Nessa altura o Miguel ainda não tinha nascido :mrgreen:
Só é tua a loucura Onde, com lucidez, te reconheças. Torga
A partir de um determinado ponto já não há retorno. É esse ponto que se tem que alcançar. Kafka

Avatar do Utilizador
abyssum
Ultra-Metálico(a)
Mensagens: 3993
Registado: sexta out 28, 2011 6:52 pm
Localização: Hellentejo

Re: 2019-12-6/7/8 - UNDER THE DOOM 2019 - RCA Club e LAV - Lisboa ao Vivo

Mensagempor abyssum » terça dez 10, 2019 6:47 pm

RuySan Escreveu:
Paradise Lost Faz-me confusão como um disco como o Tragic Idol é sempre esquecido (que eu achei brutal).

Para mim é o melhor desde que regressaram ao som mais pesado.

Avatar do Utilizador
Miguel Linkin
Metálico(a) Compulsivo(a)
Mensagens: 356
Registado: segunda mai 27, 2013 9:18 pm
Localização: Barcelos

Re: 2019-12-6/7/8 - UNDER THE DOOM 2019 - RCA Club e LAV - Lisboa ao Vivo

Mensagempor Miguel Linkin » terça dez 10, 2019 7:43 pm

aetheria Escreveu:
Psychoneurosis Escreveu:
Miguel Linkin Escreveu:
Borknagar: Algo que me fez sentir que valeu a pena ir a Espanha. Grande concerto de uma banda que não percebo como nunca veio cá.



Estiveram cá em 1998 com Napalm Death e Cradle Of Filth.


Nessa altura o Miguel ainda não tinha nascido :mrgreen:


Já tinha 10 anos de idade. :mrgreen:
Mas em 1998 seriam super desinteressantes. :twisted:

Avatar do Utilizador
Mammoth Rider
Participante
Mensagens: 38
Registado: terça nov 06, 2018 11:14 am

Re: 2019-12-6/7/8 - UNDER THE DOOM 2019 - RCA Club e LAV - Lisboa ao Vivo

Mensagempor Mammoth Rider » terça dez 10, 2019 9:56 pm

Ainda estou lixado por Alcest ter acabado tão cedo :(

Avatar do Utilizador
xtr3me
Ultra-Metálico(a)
Mensagens: 1780
Registado: quarta set 24, 2008 3:30 pm
Localização: Porto/Lisboa

Re: 2019-12-6/7/8 - UNDER THE DOOM 2019 - RCA Club e LAV - Lisboa ao Vivo

Mensagempor xtr3me » quarta dez 11, 2019 2:49 pm

Estou a ver que fui o único a ficar descontente com o som de Alcest. Não achei, de todo, que tivesse sido um som bem conseguido. Adicionalmente, também acho que podiam ter tocado mais tempo. 1h para um headliner é pouquinho ... mas foi 1h bem intensa. Mesmo com o problema (para mim) do som, valeu bem a pena ter ido.

No segundo dia... disillusion e paradise lost :jam: :metal:

Avatar do Utilizador
RuySan
Metálico(a) Compulsivo(a)
Mensagens: 465
Registado: sexta set 19, 2003 4:01 pm

Re: 2019-12-6/7/8 - UNDER THE DOOM 2019 - RCA Club e LAV - Lisboa ao Vivo

Mensagempor RuySan » quarta dez 11, 2019 3:45 pm

abyssum Escreveu:
RuySan Escreveu:
Paradise Lost Faz-me confusão como um disco como o Tragic Idol é sempre esquecido (que eu achei brutal).

Para mim é o melhor desde que regressaram ao som mais pesado.


Bem haja! Pensava que era só eu.

Avatar do Utilizador
Selvagem
Participante Inspirado(a)
Mensagens: 57
Registado: segunda jul 03, 2017 7:07 pm

Re: 2019-12-6/7/8 - UNDER THE DOOM 2019 - RCA Club e LAV - Lisboa ao Vivo

Mensagempor Selvagem » quarta dez 11, 2019 9:13 pm

xtr3me Escreveu:Estou a ver que fui o único a ficar descontente com o som de Alcest. Não achei, de todo, que tivesse sido um som bem conseguido. Adicionalmente, também acho que podiam ter tocado mais tempo. 1h para um headliner é pouquinho ... mas foi 1h bem intensa. Mesmo com o problema (para mim) do som, valeu bem a pena ter ido.


Fiquei com a mesma impressão.

Estava lá à frente e o som parecia-me excessivamente alto e um pouco estridente e embrulhado, principalmente nas primeiras músicas. A voz limpa também tinha dificuldade de ouvir.
Este tipo de som também deve ser mais dificil de equalizar que um som mais standard, digo eu.

Mas foi um bom concerto apesar de tudo, ainda assim gostei mais do de 2010 em Benavente. A setlist nesse primeiro concerto era melhor na minha opinião.


Voltar para “Rescaldo”

Quem está ligado:

Utilizadores neste fórum: Nenhum utilizador registado e 2 visitantes