Cinematógrafo II

Critica, comenta e divulga tudo: álbuns, livros, filmes
Regras do Fórum
Novas Regras em vigor!
Os tópicos que não respeitarem as Regras desta secção serão removidos!

Passa a ser obrigatório o seguinte formato do título dos tópicos: Nome da banda (sem Caps Lock!) - "Título do trabalho" [formato, caso não seja o comum álbum] (data, caso seja relevante)
Restantes críticas:
Categoria (ex: Cinema, Literatura) - "Título da obra" (data, caso seja relevante)
Santyago
Ultra-Metálico(a)
Mensagens: 1151
Registado: quinta jan 08, 2009 2:44 am

Re: Cinematógrafo II

Mensagempor Santyago » segunda set 16, 2019 9:20 pm

PeiXotO Escreveu:
aetheria Escreveu:...até com um ritmo mais pausado.


É o mesmo problema do Hateful Eight.


Hateful Eight é bonito, pára de dizer disparates :evil:
Old_Skull Escreveu:Esta MUrda é cada vez mais um antro de Guerrilheiros de Teclado. Até dá gosto... :grim:

Avatar do Utilizador
Disintegrate
Metálico(a) Supremo(a)
Mensagens: 545
Registado: quinta jul 14, 2011 9:16 pm

Re: Cinematógrafo II

Mensagempor Disintegrate » terça set 24, 2019 3:19 pm


Avatar do Utilizador
abyssum
Ultra-Metálico(a)
Mensagens: 4177
Registado: sexta out 28, 2011 6:52 pm
Localização: Hellentejo

Re: Cinematógrafo II

Mensagempor abyssum » terça nov 12, 2019 12:36 pm

Imagem

Um dos filmes mais aguardados por aqui, com expectativas algo elevadas.
O que temos aqui é um spin off do universo DC, mais especificamente do Batman, uma abordagem diferente do seu mais famoso arqui inimigo, o Joker.
Em vez do típico filme de super heróis vs super vilões com muita acção e efeitos digitais, ou seja filme pipoca, temos um filme mais realista bem ao estilo dos anos 70 em que o importante é a personagem principal, e tudo gira em torno desta. Apesar de ser muito 70s em termos de produção a história situa-se algures nos 80s.
Arthur Fleck é um homem perturbado com historial de doença mental, vive com a mãe doente, e é o seu cuidador. O maior sonho de Arthur é triunfar na comédia, ganha a vida fazendo uns biscates como palhaço.
Devido à sua condição mental ele vive num mundo de ilusão, ele só quer fazer rir os outros, e vê-se a si próprio como um grande talento promissor. Mas a realidade é bem diferente e o mundo à sua volta é um lugar cada vez mais violento. Vitima de várias agressões, traições, mentiras, humilhações públicas e descobrir a verdade sobre o seu passado leva-o a cair num abismo onde irá descobrir o seu lado mais sinistro. Tornando-se no vilão psicopata que todos conhecemos.
Joaquin Phoenix é conhecido por desaparecer nas suas personagens, e aqui a transformação é brutal, dá vida a uma das personagens mais maléficas de Batman, mas é impossível deixarmos de sentir empatia e repulsa por o Joker. Ele criou um vilão mais humano em vez do simples mauzão desumano.
Não é exagero dizer que Joaquin Phoenix é o filme, a sua actuação é das mais intensas e realistas, ele deslumbra e perturba ao mesmo tempo.
Joker é um filme sombrio e violento, não é uma viagem agradável de se ver enquanto se mastiga pipocas, é uma espiral de acontecimentos trágicos na vida de um homem doente transformado-o num monstro de sangue frio.
Sinceramente não estava à espera que o filme fosse tão crú e violento de uma forma tão realista.

Avatar do Utilizador
abyssum
Ultra-Metálico(a)
Mensagens: 4177
Registado: sexta out 28, 2011 6:52 pm
Localização: Hellentejo

Re: Cinematógrafo II

Mensagempor abyssum » terça nov 12, 2019 3:32 pm


Avatar do Utilizador
Psychoneurosis
Metálico(a) Compulsivo(a)
Mensagens: 297
Registado: segunda nov 24, 2008 10:13 pm

Re: Cinematógrafo II

Mensagempor Psychoneurosis » quarta nov 13, 2019 2:53 pm

abyssum Escreveu:Imagem

Um dos filmes mais aguardados por aqui, com expectativas algo elevadas.
O que temos aqui é um spin off do universo DC, mais especificamente do Batman, uma abordagem diferente do seu mais famoso arqui inimigo, o Joker.
Em vez do típico filme de super heróis vs super vilões com muita acção e efeitos digitais, ou seja filme pipoca, temos um filme mais realista bem ao estilo dos anos 70 em que o importante é a personagem principal, e tudo gira em torno desta. Apesar de ser muito 70s em termos de produção a história situa-se algures nos 80s.
Arthur Fleck é um homem perturbado com historial de doença mental, vive com a mãe doente, e é o seu cuidador. O maior sonho de Arthur é triunfar na comédia, ganha a vida fazendo uns biscates como palhaço.
Devido à sua condição mental ele vive num mundo de ilusão, ele só quer fazer rir os outros, e vê-se a si próprio como um grande talento promissor. Mas a realidade é bem diferente e o mundo à sua volta é um lugar cada vez mais violento. Vitima de várias agressões, traições, mentiras, humilhações públicas e descobrir a verdade sobre o seu passado leva-o a cair num abismo onde irá descobrir o seu lado mais sinistro. Tornando-se no vilão psicopata que todos conhecemos.
Joaquin Phoenix é conhecido por desaparecer nas suas personagens, e aqui a transformação é brutal, dá vida a uma das personagens mais maléficas de Batman, mas é impossível deixarmos de sentir empatia e repulsa por o Joker. Ele criou um vilão mais humano em vez do simples mauzão desumano.
Não é exagero dizer que Joaquin Phoenix é o filme, a sua actuação é das mais intensas e realistas, ele deslumbra e perturba ao mesmo tempo.
Joker é um filme sombrio e violento, não é uma viagem agradável de se ver enquanto se mastiga pipocas, é uma espiral de acontecimentos trágicos na vida de um homem doente transformado-o num monstro de sangue frio.
Sinceramente não estava à espera que o filme fosse tão crú e violento de uma forma tão realista.


Que filme brutal...
Por acaso apanhei pesssoal no cinema, "da pipoca", que achavam que iam ver um filme de acção a la Batman, foi curioso ao sair ir ouvindo alguns comentários...

Avatar do Utilizador
PeiXotO
Ultra-Metálico(a)
Mensagens: 1501
Registado: domingo jan 16, 2011 10:39 pm
Localização: Vale do Paraíso

Re: Cinematógrafo II

Mensagempor PeiXotO » quarta nov 13, 2019 7:12 pm

Confere, é um óptimo filme. Mas o que mais gostei foi o facto de ser um filme que não tem nada a ver com o universo Batman ou DC, no sentido em que se removermos a pintura de palhaço (substituindo por outro símbolo qualquer) e se trocarmos o nome Wayne por outro qualquer, o filme não perde um pingo de mérito ou sentido.
E também adoro o facto de ser um filme que não tem uma conclusão definida e que permite que cada um acredite no final que quer.

Fiquei foi defraudado por não saber o que aconteceu ao ombro do gajo...
"O problema da vida real é não ter música de fundo..."

Avatar do Utilizador
Liwyatan
Participante Inspirado(a)
Mensagens: 91
Registado: terça out 08, 2019 10:21 am
Localização: Lisboa

Re: Cinematógrafo II

Mensagempor Liwyatan » terça nov 26, 2019 8:49 am

Vi ontem o Joker e já podem dar o Oscar ao Joaquin Phoenix.

Contudo, este sábado vi o Once Upon a Time in Hollywood e adormeci 3 vezes, tive de voltar para trás e no fim do filme fui dar banho ao miúdo... E só agora é que voltei a pensar no filme outra vez. Resumindo, achei uma seca e como não cresci em Hollywood nos anos 60ish não percebi qual foi o propósito. Eu sei que o Quentin Tarantino faz os filmes que ele quer e de uma certa maneira os filmes são para ele, mas não vendam isto como um dos melhores dele. Até o Charlie Brown é melhor. Vou-me calar.

Avatar do Utilizador
Liwyatan
Participante Inspirado(a)
Mensagens: 91
Registado: terça out 08, 2019 10:21 am
Localização: Lisboa

Re: Cinematógrafo II

Mensagempor Liwyatan » quinta dez 05, 2019 8:03 pm

Imagem

Vi agora este e que filmaço. O Brad Pitt desde que deixou a Maléfica tem feitos dos melhores filmes da carreira.

Avatar do Utilizador
abyssum
Ultra-Metálico(a)
Mensagens: 4177
Registado: sexta out 28, 2011 6:52 pm
Localização: Hellentejo

Re: Cinematógrafo II

Mensagempor abyssum » quinta dez 12, 2019 6:37 pm


Avatar do Utilizador
aetheria
Ultra-Metálico(a)
Mensagens: 4830
Registado: quarta jul 04, 2007 9:59 am
Localização: Braga

Re: Cinematógrafo II

Mensagempor aetheria » quinta dez 12, 2019 6:39 pm

abyssum Escreveu:


Zyklon Escreveu:.


Chamado à recepção!
Só é tua a loucura Onde, com lucidez, te reconheças. Torga
A partir de um determinado ponto já não há retorno. É esse ponto que se tem que alcançar. Kafka

Avatar do Utilizador
abyssum
Ultra-Metálico(a)
Mensagens: 4177
Registado: sexta out 28, 2011 6:52 pm
Localização: Hellentejo

Re: Cinematógrafo II

Mensagempor abyssum » sexta jan 03, 2020 6:56 pm


Avatar do Utilizador
abyssum
Ultra-Metálico(a)
Mensagens: 4177
Registado: sexta out 28, 2011 6:52 pm
Localização: Hellentejo

Re: Cinematógrafo II

Mensagempor abyssum » quarta jan 15, 2020 6:40 pm

Novidades Marvel




Avatar do Utilizador
abyssum
Ultra-Metálico(a)
Mensagens: 4177
Registado: sexta out 28, 2011 6:52 pm
Localização: Hellentejo

Re: Cinematógrafo II

Mensagempor abyssum » quarta jan 15, 2020 7:12 pm




Avatar do Utilizador
abyssum
Ultra-Metálico(a)
Mensagens: 4177
Registado: sexta out 28, 2011 6:52 pm
Localização: Hellentejo

Re: Cinematógrafo II

Mensagempor abyssum » segunda jan 20, 2020 7:37 pm

Imagem

1917 é o mais recente filme do realizador Sam Mendes, e tem como pano de fundo a I Guerra Mundial.
A narrativa não tem muito que se diga, é uma história simples com poucos diálogos.
Uma missão é atribuída a dois soldados britânicos, tendo como finalidade impedir um pelotão de compatriotas de cair numa armadilha do inimigo.
É uma viagem atribulada por territórios devastados pela guerra, cheio de perigos onde armadilhas e forças inimigas espreitam em todo o lado, mas mantendo sempre o foco da missão até encontrarem os seus companheiros e entregarem a mensagem que salvará muitas vidas.
O actor principal tem o fardo de carregar o filme, pois tudo gira à sua volta, mas a entrega é total e o resultado é um desempenho notável. Também se encontram aqui caras conhecidas mas com pequenos papéis.
Mas o forte do filme é mesmo a realização de Sam Mendes, um excelente trabalho de câmaras envolvendo os espectadores numa viagem por um mundo cercado pela morte, enquanto acompanhamos todos os passos de um soldado nos seus momentos mais tensos e vulneráveis.
1917 pode ser um espectáculo visual devido às suas técnicas de filmagem, à semelhança de outros filmes como The Revenant e as comparações com esse não se ficam só por aí, também tem um pouco do "O Resgate do Soldado Ryan" mas apesar disso tem a sua própria identidade e estilo e com uma história simples consegue ser muito eficaz. É um dos filmes do ano seguramente, se será o melhor não sei.

Avatar do Utilizador
Selvagem
Participante Inspirado(a)
Mensagens: 60
Registado: segunda jul 03, 2017 7:07 pm

Re: Cinematógrafo II

Mensagempor Selvagem » segunda jan 27, 2020 12:36 am

abyssum Escreveu:1917 é o mais recente filme do realizador Sam Mendes, e tem como pano de fundo a I Guerra Mundial.
A narrativa não tem muito que se diga, é uma história simples com poucos diálogos.
Uma missão é atribuída a dois soldados britânicos, tendo como finalidade impedir um pelotão de compatriotas de cair numa armadilha do inimigo.
É uma viagem atribulada por territórios devastados pela guerra, cheio de perigos onde armadilhas e forças inimigas espreitam em todo o lado, mas mantendo sempre o foco da missão até encontrarem os seus companheiros e entregarem a mensagem que salvará muitas vidas.
O actor principal tem o fardo de carregar o filme, pois tudo gira à sua volta, mas a entrega é total e o resultado é um desempenho notável. Também se encontram aqui caras conhecidas mas com pequenos papéis.
Mas o forte do filme é mesmo a realização de Sam Mendes, um excelente trabalho de câmaras envolvendo os espectadores numa viagem por um mundo cercado pela morte, enquanto acompanhamos todos os passos de um soldado nos seus momentos mais tensos e vulneráveis.
1917 pode ser um espectáculo visual devido às suas técnicas de filmagem, à semelhança de outros filmes como The Revenant e as comparações com esse não se ficam só por aí, também tem um pouco do "O Resgate do Soldado Ryan" mas apesar disso tem a sua própria identidade e estilo e com uma história simples consegue ser muito eficaz. É um dos filmes do ano seguramente, se será o melhor não sei.


Subscrevo na totalidade. O filme é fantástico em termos técnicos e visuais, dei por mim varias vezes a perguntar "como é que raios filmaram esta merda?" O Roger Deakins é um génio.


Voltar para “Críticas & Divulgação”

Quem está ligado:

Utilizadores neste fórum: Nenhum utilizador registado e 3 visitantes